APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Cemig promove iniciativas de eficiência energética em instituições para reintegração social de condenados

.Cemig promove o uso sustentável da energia e a redução dos custos de manutenção das Associações de Proteção e Assistência aos Condenados.

INSTITUIÇÕES BENEFICIADAS
FBAC – FRATERNIDADE BRASILEIRA DE ASSISTÊNCIA AOS CONDENADOS (ITAÚNA)
APAC DE ALFENAS
APAC DE ARAXÁ
APAC DE CAMPO BELO
APAC DE CANÁPOLIS
APAC DE CARATINGA
APAC DE CONSELHEIRO LAFAIETE (MASCULINA)
APAC DE CONSELHEIRO LAFAIETE (FEMININA)
APAC DE FRUTAL
APAC DE GOVERNADOR VALADARES
APAC DE INHAPIM
APAC DE ITAÚNA (FEMININA)
APAC DE ITAÚNA (MASCULINA)
APAC DE ITUIUTABA
APAC DE JANUÁRIA
APAC DE LAGOA DA PRATA
APAC DE NOVA LIMA
APAC DE PARACATU
APAC DE PASSOS
APAC DE PATOS DE MINAS
APAC DE PATROCÍNIO (FEMININA)
APAC DE PATROCÍNIO (MASCULINA)
APAC DE PEDRA AZUL
APAC DE PERDÕES
APAC DE PIRAPORA
APAC DE POUSO ALEGRE (MASCULINA)
APAC DE POUSO ALEGRE (FEMININA)
APAC DE RIO PIRACICABA
APAC DE SALINAS
APAC DE SANTA BÁRBARA
APAC DE SANTA LUZIA
APAC DE SANTA MARIA DO SUAÇUÍ
APAC DE SÃO JOÃO DEL REI (FEMININA)
APAC DE SÃO JOÃO DEL REI (MASCULINA)
APAC DE SETE LAGOAS
APAC DE TEÓFILO OTONI
APAC DE VIÇOSA

Minas Gerais possui a maior rede de assistência aos condenados do país

Com o objetivo de promover o uso sustentável da energia e a redução dos custos de manutenção das Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (APACs), a Cemig, por intermédio do Programa Energia Inteligente, está investindo em soluções de eficiência energética para 36 instituições de Minas Gerais e para a sede da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), em Itaúna, no Centro-Oeste de Minas. A iniciativa consiste na substituição de lâmpadas, chuveiros elétricos, geladeiras e freezers de alto consumo energético por outros mais modernos e eficientes.

Para as instituições beneficiadas, além dos ganhos com a eficiência dos aparelhos, haverá impactos positivos quando consideradas a durabilidade dos equipamentos de iluminação e a redução de custos com manutenção. No total, a iniciativa prevê um investimento superior a R$ 1 milhão com a instalação de 4.600 lâmpadas de tecnologia LED, 542 chuveiros eletrônicos, que trazem mais opções para a regulagem de temperatura da água, 115 geladeiras e 39 freezers horizontais. Todos os equipamentos são certificados com o Selo Procel de Economia de Energia.

A APAC de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, já conta com os benefícios do novo sistema de iluminação LED e, nas próximas semanas, as unidades de Santa Luzia e Frutal também receberão a nova iluminação. Os chuveiros, geladeiras e freezer serão substituídos a partir do 2º semestre de 2019.

De acordo com o diretor executivo da FBAC, Valdeci Ferreira, é de fundamental importância essa parceria. “Vejo a iniciativa de forma muito positiva. Além de nos permitir consolidar as estruturas físicas das APACs, ela irá possibilitar a aplicação correta da nossa metodologia”, diz.

Até o final deste ano, as unidades (feminina e masculina) de outros 29 municípios e a sede da FBAC, localizada em Itaúna, serão eficientizadas: Alfenas, Araxá, Campo Belo, Canápolis, Caratinga, Conselheiro Lafaiete, Frutal, Inhapim, Itaúna, Ituiutaba, Januária, Lagoa da Prata, Nova Lima, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Patrocínio, Pedra Azul, Perdões, Pirapora, Pouso Alegre, Rio Piracicaba, Salinas, Santa Bárbara, Santa Maria do Suaçuí, São João Del Rei, Sete Lagoas, Teófilo Otoni e Viçosa.

De acordo com o engenheiro de eficiência energética Matheus Herzog, da Cemig, a economia de energia estimada é de 284 MWh/ano e a redução de demanda na ponta pode chegar a 108 kW. “Os dados são equivalentes à energia necessária para atender ao consumo médio anual de 191 residências. Mas, quando avaliamos a potencial redução de custos, esses benefícios se expandem, principalmente por se tratar de entidades sem fins lucrativos”, afirma Herzog.

Modelo APAC e a gestão de recursos energéticos

A APAC é uma entidade civil de direito privado, com personalidade jurídica própria, dedicada à recuperação e à reintegração social dos condenados a penas privativas de liberdade. Ela ainda opera como entidade auxiliar dos Poderes Judiciário e Executivo, respectivamente, na execução penal e na administração do cumprimento das penas privativas de liberdade.

O objetivo da APAC é promover a humanização das prisões, sem perder de vista a finalidade punitiva da pena. Seu propósito é evitar a reincidência no crime e oferecer alternativas para o condenado se recuperar. De acordo com o FBAC, essa rotina profissionalizante e de trabalho acontece, diariamente, das 6 às 22 horas, o que aumenta a demanda por energia. “A modernização dos equipamentos elétricos dessas instituições atua justamente no sentido de tornar a gestão dos recursos das APACs e do poder público mais sustentável e econômica”, esclarece o engenheiro Matheus Herzog.

Vale ressaltar que as APACs são caracterizadas como entidades civis de direito privado sem fins lucrativo e conveniadas com o governo estadual para o exercício da administração das unidades prisionais.