APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Edição especial de poemas de Amilcar de Castro

.Nas comemorações do centenário do artista, apoiamos a produção dessa importante obra inédita

O Instituto Amilcar de Castro realiza a publicação do livro-objeto “Poemas de Amilcar de Castro” que vem preencher uma lacuna na divulgação de uma das mais importantes personalidades do país. Com o nosso apoio, a edição especial faz parte das comemorações do centenário do artista, com retrospectivas em galerias de diversas capitais do país.

Após se formar em Direito e de frequentar o curso livre de desenho e pintura, do pintor fluminense Alberto da Costa Guignard, na Escola de Belas Artes, localizada no Parque Municipal de Belo Horizonte, Amilcar de Castro (1920-2002), natural de Paraisópolis (MG), criou uma obra extensa e variada, composta principalmente por esculturas, pinturas, desenhos e gravuras. Durante sua vida, ele sempre destacava a importância de Guignard em seus trabalhos, pois o uso de lápis duro, uma exigência do mestre, criava um sulco no papel e obrigava os alunos a desenvolverem a firmeza no traço.

Mais conhecido pelas esculturas em chapa de ferro de tamanho monumental, que ocupam lugar de destaque em espaços públicos, Amilcar de Castro desenvolveu ao longo da carreira diversas pesquisas em diferentes técnicas e suportes, criando obras conhecidas e admiradas por amantes e especialistas da arte, e que, agora, terão acesso também a poemas, em sua maior parte inéditos, assim como o grande público. “Amilcar não teve uma sequência de fases onde você deixa aquela fase como se fosse algo concluído, para iniciar uma nova fase. Ele ia fazendo tudo sempre ao mesmo tempo”, comentou o curador da retrospectiva “Matéria e Luz” (em cartaz no Minas Tênis Clube) e também artista plástico, Rodrigo de Castro, em entrevista ao site “Culturadoria”.

Coletânea com 216 páginas contendo mais de 50 poemas escritos entre 1975 e 2001, “Poemas de Amilcar de Castro” dialoga, na forma, com as famosas esculturas e, no conteúdo, apresenta ao público, pela primeira vez, poemas pertencentes ao arquivo pessoal deixado pelo autor. A edição tem uma embalagem protetora, que se assemelha às formas geométricas das obras do artista, tornando-a mais que um livro: um “livro-objeto”.

Poemas de Amilcar de Castro” vem, portanto, ampliar o conhecimento de sua vasta obra, até mesmo para especialistas em arte, por meio da publicação de obras poéticas de um dos mais reconhecidos escultores construtivos da arte brasileira contemporânea. Com isso, o que se pretende é tornar esses poemas acessíveis aos diferentes públicos e especialmente para pesquisadores, estudiosos e admiradores da trajetória do artista.

A Cemig, em suas ações culturais, tem como principais objetivos o estímulo às artes, o apoio à formação de artistas e a criação de oportunidades para a educação do público. Dessa forma, serão distribuídos exemplares do livro-objeto para bibliotecas e instituições sociais que promovem iniciativas para o fortalecimento da prática de leitura, a criação de bibliotecas comunitárias e o acesso do livro para habitantes de regiões distantes dos centros urbanos.