APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Cemig Patrocina

Incentivo à cultura por meio de projetos sociais, esportivos e culturais.

A Cemig é a maior incentivadora de Cultura em Minas Gerais e uma das maiores do país. Através dos projetos culturais, esportivos e sociais, estima impactar mais de 3 milhões de pessoas e alcançar mais de 50 localidades do Estado. Ao unirmos o volume dos recursos investidos ao alcance junto à sociedade mineira e brasileira, somado à riqueza cultural e de talentos promovidos, vislumbramos uma oportunidade única em desenvolver programas estruturantes e estratégicos que se organizem a partir de valores, conceitos e critérios transparentes, aliados à missão da empresa.

A seleção de projetos é realizada por uma equipe formada por colaboradores da CEMIG e profissionais de renome das áreas contempladas.

A política de patrocínios culturais, denominada Plataforma Energia da Cultura apresenta um eixo transversal, que é a sistematização e a disponibilização de conteúdos, metodologias, referências de projetos e iniciativas em arte, cultura e educação. Foram definidos assim, 04 grandes eixos de atuação:

  1. CULTURA E EDUCAÇÃO: neste eixo estão os projetos e ações que buscam criar pontes de contato entre a diversidade cultural de Minas Gerais, os espaços de ensino (formais ou informais) e a transmissão (pessoal ou mediada por tecnologia).
  2. PATRIMÔNIO E MEMÓRIA: integra os projetos financiados na área de museus e memória além do patrocínio aos grandes grupos artísticos que representam o patrimônio cultural imaterial de Minas Gerais.
  3. INOVAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO: eixo dedicado aos projetos que trabalham no campo da criatividade, da subjetividade, da percepção, da arte enquanto experiência. Buscamos o alargamento do espaço-tempo do sujeito a partir do contato com situações, obras, atividades que afetam os sentidos, promovendo desejos, fantasias, sonhos, apreensão de conhecimentos ou simples emoção.
  4. CIRCUITOS E FESTIVAIS: Eixo que fomenta a circulação da produção cultural de Minas Gerais. Abarca tanto projetos que busquem a interiorização quanto aqueles que fomentam grupos de todo o território do Estado. Para além dos eventos, é acompanhado por indicadores dos diversos aspectos da vida social que envolvem o projeto cultural, dentre eles o impacto local, a geração de empregos, a visibilidade na mídia, índices que mostram o potencial de dinamização econômica e desenvolvimento social das ações culturais.
    Os patrocínios são concedidos por meio de editais públicos, realizados pela CEMIG e divulgados periodicamente nas redes da empresa.

A parceria entre a área de Cultura e Gestão de Incentivos da CEMIG e as Secretarias de Estado de Cultura e Turismo, e a de Educação de Minas Gerais tem garantido maior alcance, democratização e assertividade nos patrocínios, apoiando demandas estratégicas, fomentando a economia criativa mineira, promovendo o desenvolvimento social e agregando valores tanto à empresa quanto aos patrocinados.

Saiba como apresentar seus projetos para a Cemig

Marta Pavese Porto

Jornalista, com o Mestrado em Ciência da Informação e Pós-graduação em Psicologia Junguiana, Arte e Teoria do Imaginário.

Desde 1994, lidera, assessora e apoia políticas de comunicação e cultura em organizações internacionais, governos, empresas e instituições não governamentais para atender objetivos que vão da análise de cenários sociais e políticos e das dinâmicas culturais nas suas estratégias de desenvolvimento e de ações de Comunicação voltadas para o interesse público.

Liderou por 5 anos a implantação e coordenação do Escritório da Unesco no Rio de Janeiro. Foi membro do comitê da Relatoria da Agenda 21 de Cultura, Secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do MinC (2011), Líder executiva da Agência Juntos (2016-18).

Fundou a primeira agência de comunicação por causas do Brasil, a XBrasil Comunicação (2004-2011). É conferencista internacional e autora de artigos e ensaios publicados na imprensa, em coletâneas de livros e de revistas nas áreas de cultura e desenvolvimento, crítica política e desenvolvimento social.

Carina Bismarck

Consultora em Projetos e Políticas de Incentivos.

Mestre em Comunicação e Interações Midiáticas pela PUC Minas (2011).

Publicitária graduada pela PUC Minas. (2001).

Professora de Projetos Culturais e Captação de Recursos IEC PUC Minas (2015).

Produtora Executiva Malab Produções (2015/2016).

Assessora de Projetos Circuito Cultural Praça da Liberdade (2014/2017).

Gerente de Produção Do Brasil Projetos e Eventos (2012/2014).

Produtora executiva com mais de 20 anos de atuação no mercado cultural e de gestão de incentivos.

Prêmios:

2º lugar – Prêmio Nacional do Turismo MTur (2019)
Projeto: Circuito Sapucaí;

Prime 120 – FUMSOFT (2010).

Projeto: Plataforma Museus Virtuais de Minas Gerais

Conheça alguns projetos patrocinados pela Cemig

Meninos de Minas

Em 2020, o grupo Meninos de Minas completa 21 anos de criação e atividades baseadas na cultura afro-mineira, através de um grupo de apresentações e de oficinas de musicalização e construção de instrumentos musicais que formaram mais de 3.500 alunos, no Brasil e no exterior (Alemanha, Portugal, Espanha e Estados Unidos). Neste período, o grupo realizou oficinas, shows, concertos, palestras, festivais, workshops, projetos especiais, intercâmbios, gravações, cortejos afro-mineiros, além de lançar 02 CDs independentes (Quintal e Tambores Meninos).

IMuNe – Instante da Música Negra

É um coletivo de artistas que tem como principal objetivo o fomento à música de artistas negros, além de promover a reflexão e o debate acerca do racismo, promovendo ações que visam solucionar e erradicar essa mazela. Formado hoje por Bia Nogueira; Gui Ventura; Maíra Baldaia; Cleópatra; Rodrigo Negão e Raphael Sales, o projeto já desenvolveu diversas iniciativas de incentivo à diversos artistas negros, desde a noite Imune até outras edições de Festivais e shows.

Ponto de Partida

Ponto de Partida é um grupo de teatro fundado em Barbacena, em 1980, por artistas que decidiram que não deixariam a cidade, mas também não aceitariam os limites da província. Assim, tornou-se uma companhia de repertório itinerante e independente com 20 profissionais em exercício permanente.

Ponto de Partida criou e sistematizou métodos e processos de produção e criação e desenvolveu uma linguagem própria e uma dramaturgia brasileira que sustenta seus 38 espetáculos. Fiel às suas origens de movimento cultural, atualmente o Ponto de Partida é responsável direto pela formação ou o trabalho de 323 pessoas que se dividem e se somam em suas diversas atividades e projetos, como a Bituca: Universidade de Música Popular e os Meninos de Araçuaí.

Bituca: Universidade de Música Popular

A Bituca: Universidade de Música Popular, criada em 2004 pelo grupo Ponto de Partida, tornou-se uma referência no ensino de música popular no Brasil, tendo hoje cerca de 80% de seus ex-alunos inseridos no mercado de trabalho. Em seu último ciclo, recebeu aprendizes de 65 cidades que se exercitaram no processo de formação integral criado e sistematizado pelos Ponto de Partida e os mestres da escola.

Inhotim

Aberto ao público desde 2006, Inhotim reúne um relevante acervo de arte contemporânea e botânica em um espaço de visitação com 140 hectares. O Instituto está localizado em Brumadinho, onde promove, por meio de suas ações educativas, uma agenda de relacionamento com a comunidade do entorno. Desde a sua criação, já recebeu mais de 3,3 milhões visitantes, tornando-se, no campo da Cultura, uma referência no Brasil e no mundo.

Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz

Um festival pioneiro, que vai além do gênero que celebra. Um evento plural, democrático e de formação de público e de artistas na maior cidade histórica de Minas Gerais. Há música de qualidade do Brasil e de vários países em todas as ladeiras, para todos. Este é o Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz. São 17 anos de existência, mais de 1.500 músicos que marcaram presença ao longo das edições e o selo de qualidade da prestigiada Down Beat que o elegeu entre os 10 melhores festivais de jazz do mundo.

A curadoria e direção geral é de Maria Alice Martins, que transforma desde um concerto a um pocket-show numa experiência inesquecível. Todos os anos o festival traz a Ouro Preto desde nomes consagrados do Jazz Internacional até músicos emergentes que precisam ser descobertos pelo público que ama a boa música.

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais – Sala Minas Gerais

Fundada em 2008, por meio de uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) apadrinhada pelo governo estadual, a Filarmônica nasceu com a audaciosa meta de ser uma orquestra brasileira com nível de qualidade e excelência artística e vigorosa programação. Atualmente a M Filarmônica é uma referência no Brasil, tendo conquistado premiações internacionais, tornando-se um orgulho dos mineiros. Em 2015 a orquestra inaugurou a Sala Minas Gerais foi concebida para alcançar padrões internacionais de excelência acústica. Sua sonoridade deveria ser percebida com proximidade, clareza e envolvimento, para os músicos e para a audiência. A sala tem capacidade para 1480 lugares.

Contato Filmes

O Contato é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que desde 2001 realiza projetos culturais voltados para a juventude na busca pela construção de uma cidadania plena pautada pelo desenvolvimento social através da relação entre juventude e cultura na contemporaneidade.

Atualmente, o Contato desenvolve projetos de capacitação e produção cultural nos campos do audiovisual, música, artesanato, meio ambiente e cooperação internacional com países da África, América Latina e Europa. Um dos princípios básicos é aproximar jovens de classes sociais e culturas distintas para atuar de forma colaborativa e participativa no mercado cultural independente.

ACOMPANHE NOSSA AGENDA DE EVENTOS E EDITAIS EM ABERTO.